Disfunção dos chakras

Qualquer disfunção nos Chakras afeta as glândulas correspondentes. Este distúrbio ocorre pela alteração na rotação do Chakra em desequilíbrio, que passa a não captar energia para aquela região. Desse modo, interfere no metabolismo dos órgãos relacionados a ele. Portanto, podemos afirmar que muito antes do desequilíbrio atingir o físico em forma de patologia, origina-se no campo energético sutil.

Vejamos agora com mais detalhes a posição e as funções de cada glândula endócrina.

 

  1. Terapias_holisticasGlândulas Suprarrenais (chacra básico, vermelho)– são duas, se situam sobre os rins e, apesar do nome, tem pouca relação com eles em termos de função. São glândulas vitais, com funções muito importantes como regular o metabolismo do sódio, do potássio, da água e dos carboidratos e regular as reações do corpo humano ao stress e situações adversas como jejum, infecções, hemorragias, etc. Secretam os hormônios aldosterona (age na retenção de sódio, promovendo o equilíbrio hídrico – o intestino aumenta a absorção de sódio como reação à aldosterona), adrenalina e noradrenalina (preparam o corpo para fuga ou luta). Existem doenças que se caracterizam pelo excesso de produção dos hormônios das suprarrenais. As principais são a Síndrome de Cushing e o Feocromocitoma. Já a falta dos hormônios das suprarrenais pode causar a Doença de Addison, que se caracteriza por fraqueza, perda de peso, dores abdominais discretas e escurecimento de algumas áreas da pele e das mucosas.

 

  1. Gônadas/Glândulas Sexuais (chacra esplênico, cor Laranja) – Age no sistema urinário e reprodutor: as gônadas são os testículos e os ovários, responsáveis pelos hormonios masculinos e femininos envolvendo reprodução e ciclo da maturidade.

 

  1. Pâncreas (chacra esplênico, cor Laranja) – Localizado entre o estômago e o duodeno, o pâncreas possui duas funções principais: a secreção de um líquido que contém enzimas digestivas para o interior do duodeno e a secreção dos hormônios insulina e glucagon, necessários para metabolizar o açúcar para a corrente sanguínea. Ele também secreta grandes quantidades de bicarbonato de sódio para o duodeno, que neutraliza o ácido proveniente do estômago. O desequilíbrio do Chakra Esplênico afeta o sistema digestivo inferior, podendo causar alterações das substâncias químicas nos intestinos e no estômago, causando úlcera e até câncer.

 

  1. Timo (chacra Cardíaco, cor Verde) – Do grego, Thymus, significa energia vital. O timo produz uma substância, a timosina, que mantém e promove a maturação de linfócitos e órgãos linfóides como o baço e os linfonodos. Uma outra substância que produz é a timina, que influencia nos estímulos neurais e periféricos, sendo responsável por doenças musculares. Apresenta também linfócitos T (atacam o invasores externos ou trabalham junto com outras células que o fazem), células B (que produzem anticorpos circulantes que se encaixam às moléculas de antígeno). Traumas ligados a relacionamentos afetivos afetam diretamente a região cardíaca, provocando o desequilíbrio neste Chakra.

 

  1. Tireóide e Paratireóides (chacra Laríngeo, cor azul) – A glândula tireóide localiza-se na base do pescoço, frente Chakraterapiaà traquéia, e abaixo do pomo de Adão. Tem forma de borboleta e cada asa corresponde ao lobo da tireóide presente em ambos os lados da traquéia. As paratireoides são quatro pequenas glândulas do tamanho de uma ervilha, localizadas no lado interno da tireóide. Segregam o paratormônio, que controla o metabolismo de minerais como o cálcio e o fósforo, regulando a assimilação de cálcio e fósforo pelo organismo. A insuficiência desse hormônio causa contrações musculares. O excesso pode provocar descalcificação acentuada nos dentes e ossos. A tireóide segrega os hormônios T3 e T4 que agem em quase todas as células do corpo. A tireóide, a hipófise e o hipotálamo trabalham juntos no controle da quantidade de hormônios tireoidianos. A produção da quantidade de hormônios tireoidianos é controlada pela glândula chamada pituitária ou hipófise. Outra parte do cérebro, o hipotálamo, ajuda a hipófise enviando informações e esta, por sua vez, controla a tireóide.

 

6- Hipófise (chacra Frontal, cor índigo)– O chacra frontal comanda o sistema nervoso parassimpático. A hipófise, também chamada de glândula mestra do organismo, fica no interior da caixa craniana, numa depressão óssea chamada sela túrcica. Ela coordena o funcionamento das demais glândulas, porém obedece a estímulos do hipotálamo que controla a atividade das células hipofisárias e a emissão de seus hormônios no sangue. Ela secreta sete hormônios quatro dos quais agem por intermédio de outra glândula: adeno-hipófise, gonadotrofinas (hormônios sexuais), TSH (tireoestimulante), ACTH(ativador das suprarrenais), hormônio do crescimento, ADH(antidiurético) e oxitocina. Esta glândula governa também a memória, a sabedoria, a inteligência e o pensamento. Frequentemente referenciada como o “terceiro olho”.

 

 

7- Pineal (chacra Coronário, cor violeta) – O nome coronário ao contrário do que se possa imaginar não se refere às coronárias e sim à COROA, quer dizer, a cabeça. O chakra localiza-se no topo da cabeça. A glândula pineal fica localizada no centro do cérebro, sendo conectada com os olhos através de nervos. Pesquisas recentes sobre as funções da glândula pineal e de seu principal produto, o hormônio melatonina, despertaram um grande interesse público na última década em função da descoberta do papel da melatonina na regulação do sono e do ritmo biológico em humanos. Pesquisadores estudaram os efeitos anticâncer da melatonina, que parece funcionar em conjunto com a vitamina B6 e o Zinco, opondo-se à degradação do sistema imunológico proporcionada pelo envelhecimento. A melatonina também pareceu promissora no tratamento de problemas femininos, como a osteoporose, a TPM, e até mesmo o controle da natalidade. Por se tratar de um dos principais hormônios anti-stress, participa ainda das funções adaptativas e estimulantes. A melatonina também tem um efeito sobre a retenção de memória, tendo sido efetiva na reversão da perda de memória em modelos de Alzheimer. Na parte posterior do crânio está localizado o cerebelo, cuja função é a manutenção do equilíbrio, tônus muscular e da postura, bem como da coordenação dos movimentos. Se houver qualquer tensão ou lesão no cerebelo refletirá no funcionamento da pineal e suas secreções serão prejudicadas. A função deste chakra em especial, Vai além do mundo físico e cria no indivíduo a consciência do espiritual e um sentido de totalidade. A energia do prana, captada por ele, alimenta os demais centros de força e auxilia na meditação, suprindo-nos de vida cósmica.

Fonte: Blog Universo Holístico de Cláudia Aldana

Leave a Comment