A cura através das Energias Chákricas

O corpo energético que compõe os seres vivos reveste-se de características próprias, as quais devem sempre ser estudadas tendo como referência a matéria carnal. Todos os seres carnais são formados por matéria densa denominada popularmente de carne, vindo daí o termo “encarnado”, usado para designar os seres humanos no plano terreno. Esses seres apresentam pontos energéticos que comandam todas as suas funções vitais. Esses pontos possibilitam a troca energética entre os seres vivos e o seu derredor de acordo com suas necessidades e capacidades.

Podemos afirmar que os seres carnais são movidos pelas energias que compõem os seus corpos energéticos os quais são denominados de forma simplificada como Chakras. Esses são centros de energias localizados em pontos estratégicos do corpo bioplasmático, responsáveis pela captação e desprendimento de energias do corpo. Através dos Chakras é possível equilibrar a energia corpórea, pois esses pontos tem ligação direta com os órgãos vitais. O mau funcionamento de um só deles implica num desequilíbrio do corpo bioplasmático expondo assim a matéria, a Terapias_holisticasprodução de algum distúrbio.

Dessa forma, os seres humanos são poderosos receptores e emanadores de energias, as quais se relacionam entre si, ao mesmo tempo em que estabelecem relações entre os encarnados, podendo ser essas relações negativas ou positivas, dependendo dos campos energéticos que estiverem interagindo.

Os Chakras apresentam funções específicas sendo necessário, no entanto, uma interelação entre todos eles, para que haja um bom funcionamento dos corpos materiais e espirituais.

A quantidade e a denominação dos Chakras se diferenciam dependendo da corrente religiosa ou filosófica que a eles se referem. Adotaremos para o nosso estudo a visão que os quantifica em sete principais, classificando-os da seguinte forma:

Três Chakras espirituais, três físicos e um que interliga esses dois, denominado de Ponte.

Os Espirituais são:

  • Chakra Coronário – localizado no alto da cabeça, é o receptor das energias espirituais, sendo o regente das trocas energéticas com o universo. Relaciona-se com um órgão vital que é a Glândula Pineal;
  • Chakra Frontal – localizado entre as sobrancelhas, é o Chakra que armazena grande quantidade de energias, sendo responsável pelo desenvolvimento da clarividência. Relaciona-se com a Glândula Hipófise;
  • Chakra Laríngeo – localizado na frente do pescoço, é responsável pelo desenvolvimento de todas as mediunidades. Relaciona-se a Glândula Tireoide. Esse Chakra está sempre sobrecarregado, pois por meio das palavras espalhamos energias, nem sempre positivas, de nossa mente e de nosso coração.
  • O Chakra conhecido como Ponte, por estabelecer a ligação entre os Chakras espirituais e os físicos, é o Chakra Cardíaco- localiza-se nas proximidades do coração e está relacionado a Glândula Timo;

Os Físicos são:

  • Chakra Gástrico – localizado abaixo do Cardíaco, comanda as funções de todos os órgãos do corpo. Está relacionado ao Pâncreas.
  • Chakra Esplênico ou Mesentérico – localiza-se a aproximadamente 3 cm acima do umbigo, é responsável pelas defesas espirituais, sendo muito sensível as energias negativas de ambientes e pessoas. Relaciona-se as Glândulas Suprarrenais.
  • Chakra Genésico – localiza-se na região pubiana e está ligado a reprodução humana. Relaciona-se as Glândulas Sexuais.

ChakraterapiaQualquer irregularidade no funcionamento de um desses Chakras provoca um desequilíbrio energético e emocional, levando à desestabilização da Aura de uma pessoa. Por isso, qualquer Médium ao aplicar Passes deve antes estabilizar bem os seus Chakras com higienização da matéria e do espírito.

Fluxo da Energia Chákrica:

  • O Médium curador deve estar higienizado material e espiritualmente para ser considerado apto a fazer a cura.
  • O primeiro Chakra a receber as energias emanadas pelos subchakras Vênus, encontrados nas mãos do médium, é o Chakra Esplênico por ser responsável pelas defesas espirituais e estar em constante interação com o ambiente e as pessoas.
  • Em seguida essas energias são transferidas para o Chakra Gástrico, o qual atua sobre todos os órgãos físicos reequilibrando-os energeticamente.
  • Num terceiro passo, o médium deve centralizar suas energias curativas no Chakra sobre o qual as cargas negativas estão agindo e causando o distúrbio.

É importante ressaltar que essa sequência tem apenas efeito explicativo para uma maior compreensão do processo, pois a cura não acontece por etapas como pode parecer nessa descrição. Na verdade, sendo o corpo material e espiritual, intrinsecamente interligados, e devido à grande interação entre os órgãos vitais, o fluxo energético no momento em que o médium aplica o Passe é contínuo e percorre ininterruptamente todos os corpos e órgãos físicos do paciente.

Responsabilidade do Médium Passista

Quando um médium passista aplica um Passe está doando energias revitalizadoras as quais recebe do ambiente espiritual e, ao mesmo tempo, recebendo energias negativas emanadas do paciente que se encontra com seus pontos energéticos desequilibrados. Por isso, é fundamental que o passista esteja preparado para enfrentar esse fluxo energético de forma que não ocorra a sua própria desestabilização com essa dinâmica energética.

As energias emanadas do paciente devem ser canalizadas pelo médium ao fluido universal onde passará por transformações e poderá ser reutilizada pelos seres vivos encontrados no plano terreno. O médium conta, para esse processo , com o concurso de seu Mentor Espiritual o qual está a mediunizá-lo durante todo o processo de aplicação do Passe. Com o despreparo do médium, esse processo de canalização energético não será concretizado o que poderá levá-lo a adoecer, necessitando ele mesmo de ajuda de outro passista, ou poderá ele mesmo realizar a autocura para voltar a estabilizar-se energeticamente.

A cura espiritual pode ser realizada com a imposição das mãos diretamente sobre o paciente ou à distância. No primeiro caso existe um fluxo energético do médium para o paciente (fluxo positivo) e do paciente para o médium (fluxo negativo). No segundo caso o fluxo é unilateral, ou seja, realizado somente do médium para o paciente, mas esse recebe bem as energias curadoras e a cura pode ser bem eficaz. Nesse caso podemos denominar o processo somente de Vibração Energética, pois não acontece a troca de energias como no primeiro caso.

Pode-se então perguntar:

Se o médium doa energia no ato de fazer a cura, como fica ele energeticamente ao longo da sua vida?

Todo médium passista conta com a proteção de um ou mais Mentores Espirituais que o assistem no momento do Passe e são esses Espíritos que reequilibram os campos energéticos do passista. Por isso, quanto mais o médium aplica Passes, mais energias curadoras ele recebe do seu Mentor Espiritual. Não esqueçam que “é dando que se recebe”.

Podemos então resumir a cura pela energização Chákrica da seguinte forma:

O médium curador é uma pessoa detentora de um magnetismo próprio que o capacita a captar os fluidos benignos nas fontes energéticas da natureza e irradiá-los sobre o doente, revigorando órgãos, normalizando funções vitais, destruindo placas e tumores fluídicos produzidos tanto por influência direta ou indireta de forças negativas como também por processos auto-obsessivos. O médium ao concentrar-se e orar para fazer a caridade, demonstra a sua vontade de ajudar seus irmãos, o que lhe proporciona uma interação com forças astrais de alta elevação que o ajudam no processo curativo.

Papel do paciente no processo de cura

É muito importante o papel do paciente se colocando também em vibração por meio da fé e da esperança de desvencilhar-se daquele mal que o atinge.

Os fluidos magnéticos emanados pelo médium atingem o corpo físico do doente através dos seus Chakras e injetam vitalidade nos órgãos afetados procedendo assim ao processo da cura. Quanto maior for a participação do paciente confiando e vibrando nas mesmas ondas de fé e esperança que o médium, maior será a probabilidade de cura. Em muitos casos a cura espiritual é dificultada, ou mesmo impossibilitada, por falta dessa interação do paciente com o ambiente espiritual que lhe é ofertado pela espiritualidade superior.

Dessa forma dois aspectos são fundamentais para que a cura ocorra trazendo benefícios para o paciente que recupera sua saúde, seja material ou espiritual, e para o médium que se aperfeiçoa na capacidade de transmitir energias curadoras a quem delas necessitar e a elas merecer:

O preparo e a vontade do médium de fazer a caridade e a fé e confiança do paciente em curar-se de seus males através da providência espiritual.

Autor Espiritual: Dr. Wilton

Pela Médium Eunice Gondim

Fonte: Blog Universo Holístico de Cláudia Aldana

Leave a Comment